Câmeras do circuito de segurança do Templo Salomão, no Brás, na Zona Leste de São Paulo, gravaram o momento em que uma motorista atropela fiéis no estacionamento da igreja na noite deste domingo (16). Duas mulheres morreram.

As imagens mostram um grupo esperando na fila para entrar no Templo quando o carro chega e atinge as pessoas. O veículo só para quando bate na parede. A motorista abre a porta do carro e sai correndo. Depois, algumas pessoas tentam empurrar o carro para trás.


motorista Dilza Maria Chianca, de 61 anos, que perdeu o controle do veículo, foi presa em flagrante por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) e lesão corporal culposa. Além das duas mulheres mortas, quatro pessoas ficaram feridas, entre elas, uma criança de 7 anos. Em audiência de conciliação, o juiz determinou que a motorista tenha de pagar fiança de R$ 20 mil e ter a habilitação suspensa.

Iraci da Silva Fabri, 48 anos, era sargento reformada da Polícia Militar e ficou presa entre o carro e a parede do estacionamento. Ela foi socorrida e levada para o Hospital das Clínicas, onde foi confirmada a morte. A estudante Rosemeire Rodrigues Gunter, 39 anos, também ficou presa entre o carro e a parede e morreu no local do acidente.

Os feridos foram encaminhados para hospitais da região e não correm risco de morte.

Em nota, a Igreja Universal do Reino de Deus informou que, “por volta das 18h deste domingo (16/10), uma frequentadora do Templo de Salomão que chegava para participar de um culto, perdeu o controle de seu veículo semiautomático no segundo subsolo do templo, atropelando sete pessoas.”

Exato momento do atropelamento

Dilza foi presa em flagrante e não tem direito a fiança. Exames mostram que a motorista não tinha consumido bebida alcoólica.

O carro ficou todo amassado e só parou quando bateu na parede. A motorista disse que o câmbio do carro apresentou problema técnico, o que teria provocado o acidente.

O delegado que investiga o caso disse que vai pedir a perícia para saber se o carro apresentou defeitos.

Após depor, a motorista reclamou de dor na perna e foi levada ao Hospital do Tatuapé. Ela passará por uma audiência com o juiz nesta segunda-feira (17) para decidir se ela continua presa.

Anúncios